Fotos de Alexis Vidal Farías, Instagram: @alexisscan

O assunto do coronavírus causador da COVID-19 está na cabeça de todos hoje em dia, em todo o mundo. Ainda que aparentemente todas as medidas possíveis estejam sendo tomadas para reduzir o avanço desta terrível doença, passos sem precedentes vem sendo dados na América do Sul usando aviões agrícolas para pulverizar contra o vírus.

Sim, está correto. Uma aplicação aérea de um desinfetante orgânico fabricado em Luxemburgo está sendo usada para matar o vírus por contato. Alguns críticos apontam que aplicações aéreas não alcançarão os vírus dentro de prédios, carros e outros locais fechados. Isso é verdade. Porém, ao se eliminar os vírus que estão expostos, pode-se reduzir a velocidade de disseminação.

Uma empresa no Chile, a Aero Santa Cruz Fumigaciones Aéreas, de propriedade e operada por Victor Gonzáles, às 07:00 da manhã do domingo de Páscoa, fez a primeira aplicação aérea para o tratamento do coronavírus no Chile. Em uma entrevista via WhatsApp com Victor, este contou a AgAir Update os detalhes da aplicação. A Aero Santa Cruz já foi matéria de AgAir Update em duas ocasiões nos últimos 23 anos.

Victor Gonzáles, proprietário da Aero Santa Cruz Fumigaciones Aéreas, e o prefeito de Santa Cruz, Chile, William Arévalo, fazem planos para uma aplicação aérea para tratar a cidade contra a COVID-19.

Quase três semanas antes de os primeiros casos de COVID-19 serem reportados em Santa Cruz, antes de instruções para o isolamento social obrigatório serem passadas em todo o mundo, Victor Gonzáles estava em um churrasco com seus filhos já adultos e seus amigos quando eles, brincando, perguntaram a ele: “porque você não está pulverizando contra o vírus?” Todos riram, e Victor disse: “Ok, vocês digam a eles para conseguir autorização para se fazer uma coisa dessas”! Não demorou muito e o prefeito de Santa Cruz, William Arévalo, ouviu falar da conversa e entrou em contato com Victor, perguntando se seria possível fazer uma aplicação aérea. Com a confiança de 40 anos de aviação agrícola, Victor disse ao prefeito que poderia fazer a aplicação, mas que ele não sabia se ela funcionaria. Ninguém sabia. 

Facebook Interview Video Here: (in Spanish)

https://www.facebook.com/watch/?v=2555836067998958

O prefeito Arévalo entrou em ação imediatamente. Ele chamou o departamento central de saúde (do Chile) para pedir a autorização necessária para uma aplicação aérea sobre a cidade. Por recomendação do departamento de saúde, um fornecedor local, a GreenMax, doou 120 litros de BioClean para a aplicação. A Aero Santa Cruz entrou com a aplicação aérea, incluindo todas as despesas. O prefeito também pediu a autorização da DGAC (a ANAC do Chile); eles disseram que com a experiência de Victor e o país em estado de “catástrofe”, o sobrevoo da cidade seria autorizado.

Quanto à aplicação de um desinfetante sobre a cidade, autorizações do departamento de saúde não seriam necessárias especificamente para o produto, posto que ele é orgânico e considerado seguro. Porém, o departamento de saúde emitiu uma autorização para a aplicação de BioClean de qualquer forma.

O AT-402B foi equipado com 41 bicos CP Products ajustados para criar gotas de 200 microns. A cobertura foi verificada e apurou-se que era de 15-20 gotas por centímetro quadrado.

Com todas as autorizações concedidas, o AT-402B da Aero Santa Cruz foi carregado com 1.500 litros (396 galões) de água, incluindo 10 litros (2,64 galões) de BioClean misturado. Não se usaram adjuvantes. O volume de aplicação foi ajustado para 30 litros/hectare, usando uma faixa de 40 metros. A temperatura ambiente era de 12° C e a umidade era de 76%.

Doze cargas foram feitas até as 10:30 da manhã. Um total de 600 hectares (1.482 acres) foram tratados. Victor e a Aero Santa Cruz não receberam nenhuma queixa. Na verdade, cidadãos de Santa Cruz estavam nas ruas abanando panos brancos como um símbolo de agradecimento. Muitas pessoas ligaram para Victor para cumprimentá-lo e agradecer. Ele virou o herói da cidade. Outras cidades do Chile ligaram perguntando sobre aplicações similares.

O AT-402B da Aero Santa Cruz Fumigaciones Aéreas sobrevoa uma cidade de Santa Cruz, aplicando contra a COVID-19.

O AT-402B foi equipado com 41 bicos CP Products ajustados para criar gotas de 200 microns. A cobertura foi verificada e apurou-se que era de 15-20 gotas por centímetro quadrado.

“Bill, acredito que a aplicação fará uma diferença. Sabemos que conseguimos uma boa cobertura sobre tudo que estava fora de prédios, carros e outros espaços fechados. O BioClean é um produto seguro com um histórico comprovado de eficiência em outros tipos de desinfecção. Me disseram que o efeito só dura por 24 horas. A empresa está trabalhando em um outro produto similar que usa nanopartículas de cobre e pode durar até 15 dias. Qualquer redução na quantidade de vírus deve ser coisa boa”, explica Victor. “Além disso, usando nosso GPS Ag-Nav, fomos capazes de tratar a cidade inteira muito rapidamente, ao contrário de pulverizadores terrestres, que só alcançam alguns locais, ou dos drones que não tem capacidade”.

A Aero Santa Cruz está em operação há mais de 30 anos. Ela opera três aviões agrícolas: um Air Tractor AT-402B com motor PT6A-34AG e dois Piper Pawnees de 260 HP. As principais culturas tratadas são parreirais vinícolas, abacates, nozes, trigo e arroz. O AT-402B foi comprado da AeroGlobo, do Brasil e da Lane Aviation dos EUA. O chileno Sebastian Ramirez, da AeroGlobo fez a entrega do avião.

The Bioclean Label

The Bioclean Label

Quando perguntado sobre as precauções tomadas pela Aero Santa Cruz contra a COVID-19 em sua operação, Victor respondeu: “É nossa entressafra, então não há muita coisa acontecendo aqui. Estamos usando dois funcionários que trabalham meio-período antes de voltar para casa. A pista é particular, situada na fazenda da família, uma área grande, então é fácil para eles manter o afastamento social. Também nos certificamos que todos os funcionários tomem sua vacina anual contra a gripe. Embora isso não previna a COVID-19, impede que tenham a gripe e a COVID-19 ao mesmo tempo.

A Aero Santa Cruz não é a única empresa que já tratou áreas urbanas contra o vírus da COVID-19. No início de abril, a Aerotec, da Argentina, fez uma aplicação aérea sobre o Aeroporto Internacional de Mendoza. Uma solução com base de cloro foi usada. O avião foi um Cessna C-188 equipado com atomizadores rotativos.

Isto tudo nos traz à mente a questão: Porque este tipo de aplicação não tem sido considerada nos EUA e em outras partes do mundo? Porque a redução da quantidade de vírus nas áreas externas deixaria de reduzir a disseminação do vírus? Uma coisa é certa, seria um excelente mercado de trabalho para a aviação agrícola!